Notícia

Inauguração do Parque Eólico de Sergipe

31/01/2013

Complexo tem capacidade de produzir 34,5 megawatts de energia limpa, suficiente para abastecer uma cidade de 120 mil habitantes 


Parque eólico, vizinho ao Porto de Sergipe, ocupa uma área de 270 hectares

A Desenvix Energias Renováveis, empresa controlada pela FUNCEF, pelo Grupo Engevix e pela norueguesa SN Power, inaugurou nesta terça-feira (29/01) o Parque Eólico de Barra dos Coqueiros, localizado em Aracaju (SE). O complexo, já em operação comercial, é capaz de gerar 34,5 megawatts a partir de 23 turbinas eólicas instaladas em uma área de 270 hectares.

O presidente da FUNCEF, Carlos Caser, e o diretor de Participações Imobiliárias, Carlos Borges, participaram da cerimônia de inauguração que contou com as presenças da presidenta Dilma Rousseff, do governador de Sergipe, Marcelo Déda, dos ministros de Minas e Energia, Edison Lobão, e do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e diversas outras autoridades.

Em discurso, a presidenta Dilma agradeceu aos investidores que viabilizaram a implantação do parque eólico, que também contou com incentivos do governo do estado. “Com mais essa usina sergipana, o Brasil tem energia suficiente para assegurar o grande crescimento das oportunidades. E o Parque Eólico de Barra dos Coqueiros, além de gerar energia limpa, é algo bonito de se ver", observou Dilma.


Inauguração do Parque Eólico de Sergipe

Segundo o presidente da FUNCEF, Carlos Caser, a força constante dos ventos dessa região e a localização privilegiada de Sergipe, que trouxe facilidade logística, garantiram a viabilidade econômica do empreendimento. As turbinas eólicas foram adquiridas da empresa chinesa Sinovel e transportadas até o Brasil em três navios, que desembarcaram no Porto de Sergipe, distante apenas 4 km do complexo.

O diretor Carlos Borges ressaltou a preocupação com o meio ambiente na construção do complexo. “Foram desenvolvidos programas ambientais como o de recuperação de áreas degradadas, que cria uma área de preservação permanente ao redor do parque eólico, aberto para visitação pública”, concluiu o gestor.

     Equipe FUNCEF: Diretor Carlos Borges, presidente Carlos Caser e o analista Ruy Nagano, que é membro do C.A da Desenvix 

A FUNCEF detém 18,7% de participação na Desenvix, empresa que construiu o parque com investimentos da ordem de R$ 125 milhões, dos quais R$ 102 milhões foram financiados pelo China Development Bank (CDB). O empréstimo obtido junto ao CDB tem prazo de 15 anos e será amortizado em 29 parcelas semestrais, com juros de 5,1% ao ano mais a variação da taxa interbancária de Londres (Libor).

Leilão - Assim como no parque eólico de Brotas de Macaúbas (BA) (leia mais), a energia produzida na unidade de Sergipe foi comercializada no primeiro leilão exclusivo de energia eólica do Brasil, em 2009, quando foram vendidos 10 megawatts médios de energia, e a geração estimada em 100 mil megawatts/ano, suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 120 mil habitantes.

Segundo o presidente da Desenvix, José Antunes Sobrinho, os leilões promovidos pelo governo federal foram fundamentais para tornar o preço da energia eólica mais competitivo. “O Brasil só pode crescer com energia barata”, reforçou Antunes, durante discurso na cerimônia de inauguração.  

Comunicação Social da FUNCEF


Governança corporativa | Webmail | Empregado FUNCEF

Assessoria de Imprensa | Fornecedores | Webconvenio | Trabalhe conosco