Logo funcef

Governança

FUNCEF mantém menor custo por participante entre os principais fundos de pensão

Estudo da Previc aponta gestão eficiente de gastos da Fundação, que tem cortado taxas de custeio desde 2014

17 de Novembro de 2020

iStock.com

Na gestão de despesas administrativas, a FUNCEF se destacou por apresentar o menor custo por participante dentre os três maiores fundos de pensão do país pelo segundo ano seguido, de acordo com análise publicada pela Previc.

Com base em dados de 2019, a Fundação apresentou uma despesa per capita de R$ 1.379, em torno de 20% inferior à média (R$ 1.714) registrada pelo grupo dos fundos de pensão do país com ativos totais acima de R$ 15 bilhões.

Neste ranking, a FUNCEF aparece em quinto lugar se consideradas as entidades privadas, que contam com regras mais flexíveis – a atuação da FUNCEF e é regida pelas leis complementares 108 e 109/2001 e a das entidades privadas, apenas pela última.  

Ainda segundo o estudo, a taxa de administração da FUNCEF (despesas administrativas sobre recursos garantidores), de 0,25% em 2019, é 2,6 vezes inferior à média de 0,65% cobrada pelos 17 fundos de pensão considerados sistematicamente importantes para a Previc.

O resultado evidencia o esforço contínuo da Fundação para a gestão eficiente de despesas administrativas, que incluem pessoal e encargos, viagens, treinamento e serviços de terceiros, entre outros.

Em valores, o gasto administrativo da FUNCEF é aproximadamente 40% menor do registrado pelo maior fundo de pensão do país.

"É importante notar que a FUNCEF é uma entidade madura, com número declinante de participantes nos últimos anos. Como os custos acompanham inflação, isso significa que a economia não vem de ganhos de escala, mas do esforço em controlar as despesas administrativas”, observa o presidente da Fundação, Renato Villela.

Redução na folha de pagamento

Um grande exemplo disso é a redução de 10,3% no número de empregados entre 2014 e 2019. Não se tratou de um corte linear. A busca por produtividade e o investimento em tecnologia permitiram que o quadro passasse de 633 para 568 pessoas, excluindo-se membros dos órgãos estatutários, estagiários e menores aprendizes, o que significa uma economia estimada em R$ 6,5 milhões anuais na rubrica encargos e salários.

Outra iniciativa de destaque foi a adoção do contracheque digital de aposentados e pensionistas, desde abril de 2019.  O documento pode ser baixado no Autoatendimento, bastando informar CPF, senha e clicar em serviços no plano. Além de reduzir o impacto ambiental da Fundação e trazer praticidade aos participantes, a medida traz uma economia de quase R$ 1 milhão ao ano. 

São focos da gestão de despesas também a renegociação de contratos e a substituição de prestadores de serviço, especialmente na área de tecnologia. 

Gastos em ritmo inferior à inflação

Como resultado, pelo quinto ano seguido, os gastos da FUNCEF caíram em termos reais, ou seja, evoluíram em ritmo inferior ou ajustado à inflação medida pelo INPC no ano anterior, que é o indexador que reajusta salários e serviços.

Esse esforço de fazer mais com menos tem impacto positivo direto no bolso dos participantes. O comportamento declinante das despesas permite à Fundação manter a tendência, iniciada em 2014, de corte gradual nas taxas de custeio para participantes ativos, aposentados, pensionistas e a patrocinadora, que cobrem as despesas decorrentes da administração dos planos.

Cortes nas taxas de custeio

O custeio administrativo do Novo Plano, aberto aos empregados CAIXA, que chegou a ser de 15% sobre as contribuições dos participantes, está em 3,25% hoje.

A queda também pode ser verificada na taxa cobrada dos aposentados e pensionistas, que caiu de 2% para 1,35% sobre os benefícios, custo que é paritário no caso de Novo Plano e REG/Replan Saldado e não cobrado no REG/Replan Não Saldado.

“Apesar dos desafios enfrentados este ano, a expectativa da FUNCEF é manter a tendência de redução de gastos administrativos em 2020, o que possibilitará novos cortes nas taxas de custeio administrativo para 2021”, afirma o presidente da Fundação, Renato Villela.

Comunicação Social da FUNCEF

 

Tags: análise de custos custos despesas administrativas funcef fundos de pensão previc taxa de administração

Mais notícias